Fotografia e luz

 

Fotografia Publicitária

A luz é a primeira necessidade da câmara e do olho humano, sua velocidade é de 300.000Km/s. Dessa forma é impossível criar uma fotografia sem a presença da luz, como o próprio nome já diz: fotografar é escrever com luz.

A origem da luz pode dividir-se em dois grupos: naturais e artificiais.

Fontes de luz naturais são aquelas que derivam dos raios solares, como por exemplo, a luz refletida pela areia ou pela neve, a pouca iluminação que ultrapassa as nuvens em dias nublados, a claridade mais árdua em dias quentes e até mesmo a luz que entra por portas e janelas em nossas casas Estas fontes de luz apresentam temperatura de cor mais elevada, gerando assim, tom mais azulado, algumas vezes branco e em raros casos, como o pôr-do-sol, um tom mais avermelhado.

 

Iluminação Natural - Vanessa Novello

Iluminação Natural – Vanessa Novello

Iluminação Natural - Vanessa Novello

Iluminação Natural – Vanessa Novello

A fotografia publicitária é uma das modalidades fotográficas que mais utiliza recursos de iluminação artificial, dessa forma, qualquer objeto, produto, pessoa ou marca a ser fotografada para fins mercadológicos, necessita de uma iluminação artificial adequada, para chamar a atenção e ressaltar as qualidades dos produtos/serviços.
As fontes de luz artificiais possuem diversos tamanhos, temperaturas de cor e potências. Por exemplo:

post_fotov3

Quando usamos a luz artificial devemos conhecer a qualidade da luz e saber o seu direcionamento.
Quanto à qualidade pode-se ter: luz dura, luz suave e luz difusa.

– Luz dura: produzida por uma fonte pequena de luz que pode ser o flash direcional, luz direta e acessórios como Fresnel, parábolas e concentradores. A sombra criada por esse tipo de iluminação costuma ser bem marcada e contrastante;

Fresnel

Fresnel

– Luz suave: é produzida por grandes fontes de luz utilizando-se de acessórios como sombrinha e colméia. Ao contrário da luz dura, a luz suave faz com que as sombras fiquem mais amenas e a área de iluminação mais ampla;

Sombrinha

Sombrinha

Colméia

Colméia

– Luz difusa: esse tipo de iluminação pode ser criada por refletores brancos e acessórios como o hazi. Essa fonte de luz média, juntamente com o refletor ou o hazi ajuda a produzir pouca sombra.

Refletor

Refletor

Ao se trabalhar com fotografia é necessário direcionar a luz sobre o objeto.

cinco tipos de direcionamento da luz: frontal, lateral, inferior, superior e contraluz.
– Luz frontal: deixa a cena toda em primeiro plano;
– Luz lateral: têm-se dois ângulos, um em 0° e outro em 45°. A luz lateral colocada em 0° é indicada quando há necessidade de mostrar texturas e destacar algum tipo de relevo. Já a lateral com 45° é utilizada para definir perspectiva e profundidade;
– Luz superior: produz sombras duras;
– Luz inferior: utilizadas quando se quer causar algum tipo de suspense;
– Contraluz: iluminação usada para produzir silhuetas.

Luz artificial: Contraluz, luz dura – Pedro Real.

Luz artificial: Contraluz, luz dura – Pedro Real.

Quando a fotografia tem fins publicitários, é necessário um estudo e à apresentação de idéia  para o cliente, o qual espera objetividade da mensagem fotográfica. Para uma fotografia bem feita é necessário muitas vezes utilizar combinações de luz, é isso que acontece no exemplo a seguir.

Segundo o livro “Fotografia de produtos – um guia de técnicas de iluminação profissional” escrito por Roger Hicks e Francês Schultz há um limite para o número de maneiras de mostrar um produto, no entanto, Fabrizia di Rovasenda ultrapassou esse limite ao fotografar o vinho espumante Gancia.

Fabrizia revestiu a etiqueta do vinho com plástico – para impedir que o papel fosse molhado – colocou-a sobre apoios escondidos dentro de um tanque de 50x70cm cheio de vinho espumante Gancia. Para conseguir a imagem desejada rodeou o tanque utilizando 3 refletores de poliestireno, deixou a luz geral vir de uma caixa difusora que iluminava o tanque de lado, para assim, conseguir projetar uma sombra suave por baixo da etiqueta. Já a câmera teve que ser colocada na vertical. O grande problema desta fotografia consistia em tornar as bolhas verossímeis, problema esse que Fabrizia resolveu colocando um refletor normal na lateral que havia ficado sem o refletor de poliestireno.

Imagem da estrutura montada por Fabrizia di Rovasenda Imagem da estrutura montada por Fabrizia di Rovasenda

Gancia del Gancia por Fabrizia di Rovasenda

Gancia del Gancia por Fabrizia di Rovasenda

Bem amigos leitores, hoje falamos um pouco sobre iluminação e suas várias formas e artifícios empregados na criação de uma fotografia publicitária. Espero ter ajudado-lhes na compreensão das diversas formas que podemos recorrer para se obter uma imagem perfeita com todos os efeitos de luz necessário.

Vanessa Novello

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s