TÉCNICA DE ESTUDO

Técnica de Estudo

1 – Planejando para estudar melhor

Original: www.jurisway.org.br 

1.1 – A árdua tarefa de estudar

Muitos acham que estudar não é fácil. Tanta coisa melhor para se fazer!

Sair com os amigos, ir ao cinema, namorar, dançar, conhecer lugares novos, voltar aos favoritos…

Mesmo sem sair de casa, ainda há muita coisa interessante, como assistir filmes, novelas e seriados na televisão, jogar video-game, navegar na internet ou instalar joguinhos e programas novos no computador, atacar a geladeira ou o pacote de biscoitos, ouvir música, conversar ao telefone, ou simplesmente deitar e dormir…

Ah! Como tem gente que gosta de dormir!…

Mas não dá pra viver só fazendo essas coisas tão boas. Normalmente, elas não dão retorno financeiro, muito antes pelo contrário!

Então, se quisermos ter um bom emprego ou mesmo ser donos do nosso próprio negócio, se quisermos crescer, é indispensável que nos dediquemos aos estudos também.

Afinal, estudar é tão necessário que passamos a grande parte dos nossos primeiros anos estudando. E mesmo depois que saímos da escola e da faculdade, muitas vezes ainda precisamos estudar mais para nos mantermos atualizados e termos mais chances de ter sucesso em alcançar nossos objetivos profissionais. 

Assim, a partir do momento que admitimos ter que estudar para conseguir o que queremos, devemos tentar tornar essa atividade mais prazerosa, ou, pelo menos, menos árdua.

E a melhor maneira de tornar alguma coisa melhor é pela análise e planejamento.

Vamos analisar juntos como é a forma usual de estudos e tentar descobrir os pontos negativos e positivos, planejando uma estratégia que maximize os resultados.

1.2 – Planejamento não é perda de tempo? 

Muitos pensam que estão perdendo tempo fazendo um planejamento, afinal, esse tempo poderia ser gasto diretamente nos estudos.

Entretanto, o planejamento é essencial a qualquer atividade na qual se deseja atingir resultados de forma eficiente e econômica.

Ao estudar sem se preparar, sem planejar, sem organizar recursos e sem estabelecer metas, corre-se o risco de direcionar esforços para as atividades erradas, desnecessárias ou improdutivas, desperdiçando tempo e causando stress e desmotivação.

 
 

1.3 – Construindo um ambiente de estudos favorável 

Um ambiente de estudos adequado tende a maximizar o aproveitamento dos estudos, enquanto locais inadequados ou despreparados tendem a causar desperdício de tempo.

Um ambiente de estudos deve ser tão agradável que nem se nota que ele existe.

 
O local deve ser bem iluminado.

A luz deve ser posicionada de forma a evitar formação de sombras durante a leitura e anotações.

Uma iluminação insuficiente sobrecarrega o trabalho dos olhos acelerando o cansaço visual, diminuindo o tempo da sessão de estudo ou causando desânimo e stress.

 
O lugar onde vai estudar deve ser calmo e tranqüilo, de forma que evite ou minimize interferências externas. Se possível, avise aos outros que pretende estudar e que não deseja ser interrompido. Deixe os telefonemas e conversas para os intervalos.

Mantenha à mão tudo aquilo que acredite ser preciso, como lápis, caneta, marcadores de texto, papéis para anotações, dicionário, livros relacionados, relógio etc. Assim você evita ter que se levantar para buscar alguma coisa. Mas cuidado para não se distrair com esses objetos.

A idéia aqui é evitar interromper a sequência de leitura e raciocínio, pois isso causa perda de concentração e diminuição do rendimento.

 
 
 

1.4.1 – A postura também ajuda 

 Procure usar uma cadeira confortável, de preferência com regulagem de altura. A altura deve ser regulada de forma que os cotovelos fiquem na mesma altura da mesa, e os braços apoiados na mesa ou no próprio apoio de braço da cadeira.

As bordas da cadeira devem ser arredondadas para não comprometer a circulação sangüínea dos membros inferiores.

As costas devem se apoiar ao encosto para evitar dores lombares. Use também um apoio para os pés. Pode ser qualquer coisa que sirva para apóia-los de forma que não fiquem dependurados, pois isso pode causar dormência nas pernas.

 1.4.2 – Problemas causados pela adoção de uma postura incorreta ao estudar.

 

Procure um local fresco e bem ventilado, mas desde que o vento não leve suas anotações! Locais abafados, quentes ou frios demais acabam por desviar a atenção do estudante que fica mais preocupado com o calor ou frio do que com a matéria em si.

1.4.3 – Postura correta ao estudar

Evite deixar o livro diretamente deitado sobre a mesa.

Coloque-o num ângulo de aproximadamente 45 graus, possibilitando que a coluna se mantenha reta e apoiada e somente os olhos se voltem para o livro. Esse efeito pode ser obtido com o auxílio de algum objeto, até mesmo outro livro mais grosso que sirva de apoio.

As mãos devem ficar livres para fazer anotações.

Outra dica é a de posicionar a mão na parte superior da folha antes de ler a última frase da página, para que o movimento de virar a página não implique perda de tempo e nem interrupções à leitura.

Ilustração de uma postura correta ao estudar.

1.4.4 – Evite estudar na cama 

Procure não estudar numa cama, por mais confortável que seja. Às vezes, conforto demais atrapalha!

Ao deitar-se, ou mesmo sentar-se numa cama, o organismo automaticamente associa essa sensação e ambiente ao sono, o que cria ou aumenta a vontade de dormir, o que além de diminuir a concentração, coloca em risco seu plano de estudos no caso de você não resistir e só acordar algumas horas depois.

1.5.1 – Comece descansado 

Procure estar descansado antes de começar uma sessão de estudos.

Pouco valerão seus esforços se você estiver cansado e sonolento, pois, como já foi dito, nesses estados a pessoa não consegue se concentrar satisfatoriamente para reter o conhecimento.

Além disso, como a leitura é feita com o corpo em repouso, a tendência de alguém cansado é acabar caindo no sono.

Assim, se estiver muito cansado, é mais proveitoso usar um pouco do tempo para descansar e voltar depois com as baterias cheias do que lutar contra o sono e desperdiçar o tempo com um esforço sem recompensa.

1.5.2 – Evite alimentos pesados 

Alimentos de difícil digestão ou em grande quantidade requerem uma alocação maior de energia para o funcionamento do sistema digestivo. E é justamente o alto consumo de energia pelo sistema digestivo que causa sonolência após as refeições mais pesadas. E, além disso, quanto mais comermos, mais tempo ficaremos nesse estado, pois mais tempo durará a digestão.

Assim, antes dos estudos, prefira uma alimentação moderada e balanceada, que garanta um rápido e eficiente funcionamento do sistema digestivo, sem uso excessivo de energia, mantendo o organismo alerta e bem disposto.

Antes de começar a estudar, é bom fazer alguns exercícios básicos de relaxamento.

Estudos indicam que conseguimos um maior nível de concentração e, consequentemente, absorvemos mais informações quando as ondas cerebrais são mais lentas, o que ocorre quando estamos mais relaxados.

Conseguimos esse efeito, principalmente, através do controle da respiração. Quando respiramos profundamente, oxigenamos o cérebro ajudando-o a trabalhar melhor e relaxamos o corpo como um todo.

1.5.3 – Relaxando antes de começar 

Faça uma inspiração profunda, pelo nariz, enchendo os pulmões de ar ao máximo, estufando o peito.

Segure o ar nos pulmões por alguns segundos, contando lenta e silenciosamente até 3.

Então comece a expirar o ar lentamente, até esvaziar completamente os pulmões.

Repita esse exercício pelo menos 2 vezes, até se sentir mais relaxado.

1.5.4 – Planejando o tempo 

Evite estudar sem parar. Isso causa cansaço e perda de concentração, diminuindo o rendimento. Planeje seus estudos para sessões de aproximadamente 50 minutos, fazendo intervalos de 10 a 20 minutos entre as sessões.

Use esses intervalos para descansar, comer alguma coisa, fazer exercícios de relaxamento e alongamento, dar uma volta pela casa, ir ao banheiro, conversar, resolver questões particulares pendentes…

Enfim, use esse tempo para fazer tudo aquilo que precisar.

Sabendo que possui esse “tempo livre”, você fica mais tranqüilo para evitar sair da mesa a toda hora, evitando interrupções desnecessárias.

Além disso, fazendo esses intervalos você recarrega as baterias e fica pronto para uma nova sessão de estudos, com a cabeça descansada e aberta para receber mais informação.

Mas atenção: não adianta só parar de estudar e não fazer nada. Procure, pelo menos, sair do ambiente de estudo e dar uma volta, uma esticada. Do contrário, o intervalo não fará o efeito desejado.

1.6 – Revisão rápida 

Então, para maximizar os resultados dos estudos e aproveitar melhor o tempo que ficamos na frente dos livros, devemos, primeiramente, escolher um local adequado para estudar.

Este local deve ser arejado, bem iluminado, calmo e silencioso, onde a iluminação seja boa, e que tenha à mão tudo o que for preciso para os estudos.

Ao estudar, devemos adotar uma boa postura, que evite a sonolência e ao mesmo tempo permita uma sessão de estudos sem desconforto ou dores.

Devemos estar descansados antes de começar, além de evitar alimentos pesados antes e durante o período de estudos. Do contrário, podemos sentir sonolência, prejudicando o rendimento.

Ao sentar-se para começar, é bom fazer um exercício de respiração para relaxar e oxigenar o cérebro.

E finalmente, não estude por mais de 50 minutos consecutivos. Entre uma sessão de 50 minutos e outra, faça intervalos de 10 a 20 minutos, usando-os para fazer tudo aquilo que precisar.

Original: www.jurisway.org.br

Alberto Art’foto

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s